5 dicas de ouro para criar o seu primeiro game

5 dicas de ouro para criar o seu primeiro game

Desenvolvimento de Jogos: o mercado que mais cresce no mundo!
11/15/2017
Exibir Tudo

Se já faz tempo que você joga, é bem provável que tenha se pegado sonhando com conceitos que dariam ótimos jogos. Então, por que não botar suas ideias à prova?

O caminho para se tornar um desenvolvedor não é fácil de trilhar sozinho, mas nós trouxemos hoje cinco dicas para ajudá-lo a criar o primeiro game e dar o start em uma carreira promissora. Confira!

Você pode começar com os grandes clássicos (como Super Mario Bros.) como inspiração para seu primeiro jogo! Imagem: Prima Games

1. Antes de aprender a andar, engatinhe

Para começar, busque um conceito que seja simples de implementar — como um jogo de plataforma ou um shoot ‘em up. Nesse primeiro momento, não se preocupe demais com a aparência ou a trilha sonora: o seu objetivo agora é tão somente entregar um jogo que funcione.

Então, deixe aflorar o game designer que existe em você e comece a planejar o jogo em torno do conceito escolhido. Pensar em enredo, construção dos personagens e paisagens, entre vários outros aspectos, servirão para guiá-lo na construção desse mundo, mesmo que você não chegue a apresentar tudo para o jogador.

Screenshot do desenvolvimento do game Da Vinci Code feito através do Twine. Imagem: Hayashi’s Blog

RPG Maker MV. Imagem: Steam

Screenshot do game Ghost Song, jogo criado através do Stencyl. Imagem: Kickstarter

2. Procure as ferramentas certas

Com o conceito do seu game em mente, é hora pensar em como implementá-lo. Já existem vários softwares feitos para facilitar esse processo, permitindo que o desenvolvedor crie jogos por meio de uma interface amigável. Desse modo, você não precisará saber muito de programação.

Porém, cada um tem as suas especificidades e limitações, então é importante que o design do seu jogo e as possibilidades da ferramenta escolhida estejam alinhadas. A seguir, três exemplos de programas bastante fáceis de usar, perfeitos para criar o primeiro game:

Twine

Twine cria jogos em .html e java que funcionam direto no navegador. Ele permite que você elabora uma rede de quadros nos quais o jogador pode navegar clicando em links. Ainda que suporte algumas mídias simples, o forte do Twine é o texto escrito, tornando-o ideal para jogos focados na narrativa.

RPGMaker

No mercado desde 1992, o RPGMaker é a engine feita para produzir jogos aos moldes dos primeiros lançamentos da franquia Final Fantasy, com incontáveis NPCs, bastante diálogo e batalhas em turno. Se você amava os RPGs do Super Nintendo, esse pode ser um bom começo.

Stencyl

Stencyl é ideal para fazer jogos 2D, principalmente os de plataforma. Ele cria games tanto para computador quanto para celular usando uma interface bastante visual, além de toda a parte de programação ser feita encaixando blocos de comando — o que, convenhamos, facilita bastante o processo.

Imagem: Kotaku

3. Conecte-se

Produzir jogos exige possuir conhecimentos em várias áreas — programação, gráfico, som etc. —, e você não vai aprender tudo isso do dia pra noite. Por esse motivo, os games costumam ser desenvolvidos em equipe, de forma que cada um fica responsável por produzir dentro da sua especialidade.

Ainda que você não queira buscar colegas para criarem juntos, vale a pena procurar por ajuda em fóruns ou mesmo baixar pacotes de materiais gratuitos na internet. Desse modo, você poderá focar no planejamento do jogo e outras partes do desenvolvimento que achar mais interessantes.

Imagem: 360logica

4. Ponha seu jogo para funcionar

O videogame é uma mídia fundamentada na interação do jogador com um sistema. Todos os seus elementos — regras, narrativa, gráficos, som etc. — são planejados para criar uma determinada experiência durante a partida.

Em outras palavras, jogos foram feitos para serem jogados. Sendo assim, você só saberá se cumpriu os objetivos que almejava quando vir alguém experimentando o seu jogo.

Chame os seus amigos mais pacientes (e corajosos!) para experimentá-lo e criticá-lo. Esse feedback é fundamental para você saber onde precisa trabalhar mais duro na próxima tentativa.

5. Volte para o passo 1

Comece de novo! Desenvolver jogos exige conhecimento e prática. Por isso, independentemente do resultado, não pare depois de criar o primeiro game. Tente um segundo, um terceiro, um quarto… a cada nova tentativa você aperfeiçoará sua técnica e aprenderá a usar novas ferramentas.

Gostou das dicas de hoje? Que tal botar seus planos em prática e aprender tudo o que você precisa para criar o primeiro game? Então conheça o nosso curso Playgame! Nele, você vai adquirir o conhecimento e a prática necessários para se tornar um desenvolvedor de jogos eletrônicos. Não deixe de conferir clicando aqui!

Start seu Futuro!

Vá até a escola SAGA mais próxima e matricule-se no curso PLAYGAME