História em Quadrinhos e Animação: entenda como é o mercado e a carreira nessa área

História em Quadrinhos e Animação: entenda como é o mercado e a carreira nessa área

Descubra 7 aplicativos de jogos multiplayer para mobile!
08/31/2017
Conheça 8 curiosidades sensacionais sobre o Pac-Man
09/14/2017
Exibir Tudo

Existem momentos na vida que a indecisão sobre o que fazer na carreira torna-se inevitável. Confúcio, um grande sábio do passado, já dizia “Escolha um trabalho que você ame e não terá de trabalhar um único dia de sua vida”.

Para você que curte a cultura pop, saiba que atuar no mercado de comunicação visual é uma boa saída, principalmente se você prefere algo que te desafie o tempo todo e possibilite criar coisas novas.

O ramo de histórias em quadrinhos e animação, por exemplo, vive uma grande expansão no Brasil. Quer entender um pouco mais sobre isso? Então dá uma olhada nessas informações!

Um dos muitos momentos de “As Aventuras de Nhô-Quim”, a primeira HQ brasileira. Imagem: quadrinhos.wordpress

Como era e como está o mercado de HQs no Brasil?

A primeira HQ brasileira foi produzida em 1869, por Angelo Agostini, que trabalhou na Revista Vida Fluminense e depois fundou a Revista Illustrada.

Naquela época, essa área ainda era algo a ser explorado e tudo era uma grande novidade. Com o passar dos anos, surgiram outros cartunistas como Ziraldo e Maurício de Souza, com seus personagens inesquecíveis.

A influência da cultura norte-americana e também da japonesa contribuiu para a expansão do mercado de HQs no nosso país. Atualmente, há uma diversidade muito maior de publicações e isso se deve, basicamente, às leis de incentivo e à internet, segundo Marcelo Quintanilha.

O roteiro, é claro, é a primeira etapa para a HQ, com diversas formas para fazê-lo, muitas vezes sendo feito com apenas figuras para mostrar postura e anotações para os outros integrantes da equipe. Imagem: Heróis no papel.

Processo de finalização da capa da edição 36 da Batgirl, produzida por Cameron Stewart. Imagem: Nerd Geek Feelings

Quais são as possibilidades para o profissional de HQs?

Sabendo que essa é uma área em expansão, com certeza bateu a curiosidade das oportunidades para os profissionais de HQs e animação, não é verdade?

É importante que os interessados na área optem por um curso de computação gráfica, para ter as noções exatas de como começar no negócio. O designer gráfico torna-se capaz de criar soluções inteligentes, por meio das várias ferramentas disponíveis no mercado ilustrativo.

Normalmente, o quadrinista executa as funções de criar, desenhar e colorir. Porém, existem editoras que contam com uma equipe de profissionais para desenvolver uma história em quadrinhos. Essa equipe é composta de:

  • roteirista;
  • colorista;
  • desenhista;
  • editor;
  • letrista;
  • arte-finalista.

É possível atuar em agências de propaganda, órgãos governamentais, estúdios nacionais ou internacionais, institutos educacionais e editoriais.

O site mais conhecido de crowdfunding é o Kickstarter. Ferramenta que muitos artistas utilizam hoje para dar o pontapé inicial em seus projetos. Imagem: rachel.we-are-low-profile

O Illustrator, Photoshop e InDesign são os 3 softwares adobe mais usadas em HQs! Imagem: Eliograf

O que é necessário para ingressar no mercado?

Primeiramente, é importante investir em capacitação técnica — um processo contínuo de aprendizado para se modernizar cada vez mais e adaptar-se às novas tendências da ilustração e animação.

Boa parte dos quadrinistas começa disponibilizando seus trabalhos na internet, para criar uma fama e, depois, conseguir render isso em dinheiro. O financiamento coletivo é uma alternativa muito utilizada, no Brasil, de uns anos para cá.

É fundamental você formar um portfólio com seus trabalhos e divulgar nas mídias sociais: isso pode conquistar clientes e até oportunidades mais rentáveis. Além disso, participar de feiras e eventos geeks ajuda bastante a ter contato com os profissionais da área e a pegar algumas outras dicas, pois uma boa rede de contatos faz toda a diferença, não é mesmo?

Lembrando: sempre registre seus trabalhos na Biblioteca Nacional, para evitar qualquer tipo de problema com direitos autorais.

Para quem sonha usar suas habilidades com animação, é indispensável o domínio em alguns softwares e ter, no currículo e no quadro de competências, boas noções de artes visuais, cinema, fotografia etc.

Esse universo de desenvolvimento de quadrinhos e animação é algo muito promissor e qualquer pessoa que resolver investir nessas áreas tomará uma decisão bem interessante na carreira — desde que tenha instrução e habilidades necessárias.

Gostou dessas informações sensacionais? Na comunicação visual também é possível criar jogos, já pensou você mostrando para sua família que trabalhar nisso é coisa séria? Aproveite a visita e confira este curso para se tornar um artista digital completo!

Start seu Futuro!

Vá até a escola SAGA mais próxima e matricule-se no Curso START