A arte de criar games
Como um designer gráfico pode trabalhar no mercado cinematográfico?
02/16/2018
Produto nacional: conheça 5 animações brasileiras para ficar de olho!
03/02/2018
Exibir Tudo

Os jogos digitais estão em constante mudança desde sua primeira aparição, no início da década de 1960. São tantas etapas e áreas envolvidas para dar vida às histórias incríveis que essa mídia nos permite experimentar que a discussão sobre se ela é ou não arte já é bem conhecida — alguns países já até reconhecem games como arte.

Porém, entender o que é realmente o processo de desenvolver games é importantíssimo a fim de chegar a alguma conclusão. Então, continue a leitura e saiba mais sobre o assunto.

Assim como a Mona Lisa, diversos jogos já surpreenderam o mundo tanto através de beleza quanto através de mistério. Imagem: Mentalfloss

Compreendendo um pouco sobre arte

Assim como a arte tradicional, os games, muitas vezes, são desenvolvidos para expressar algum sentimento, ideia, contar alguma história ou apenas entreter. Fazendo um paralelo com o cinema, existem filmes que assistimos a fim de sentir medo, outros para que possamos chorar e alguns que nos deixam com um nó na cabeça.

Essas características estão presentes em todos os tipos de arte. Um quadro, por exemplo, pode parecer apenas uma figura concebida com o uso de técnicas e materiais específicos para aquilo, mas carrega uma enorme variedade de expressões e possíveis interpretações. Você, como gamer, certamente já sentiu isso ao jogar alguns títulos, não é?

Equipe de desenvolvedores de jogos. Imagem: Eugen Systems

Entendendo o processo

Diferentemente da maioria dos outros tipos de artes, os games precisam de habilidades distintas para serem concebidos e produzidos. Não basta entender de um instrumento para compor a sinfonia que dá vida aos jogos digitais. É preciso ter múltiplos talentos, todos ordenados em seu próprio ritmo e na medida certa.

O game designer, por exemplo, precisa que o código permita que os personagens e o mundo sejam capazes de reagir a algum estímulo antes de poderem criar o modelo gráfico que ilustrará aquela ação. Esse fluxo se estende por todo o processo de desenvolvimento de games e é o fio condutor de um bom enredo. Todos os aspectos do jogo precisam vir de acordo com uma linha lógica de produção, o que não é obrigatório em outros tipos de artes.

Imagem: Gamasutra

Conhecendo os artistas

Conceber um game é algo que pode ser feito sem muitas dificuldade, mas garantir que ele seja uma obra de arte, não. Como mencionamos, o processo todo envolve uma mistura de habilidades profissionais específicas e que precisam estar alinhadas com o objetivo final. E, se você quer entrar para esse mercado que não para de crescer, precisa conhecer os tipos de artistas que existem por trás dele.

Desenvolvedores

Os desenvolvedores são os profissionais responsáveis por criar, medir, testar e aperfeiçoar a parte do código e o desempenho de um game. Eles se especializam em alguma linguagem de programação e, por meio dela e do motor do jogo, unem os comandos ao visual, fazendo a mágica acontecer.

Um dos mais famosos game designers do mundo, Shigeru Miyamoto. Imagem: GoNintendo

Game designers

Esses profissionais podem desempenhar muitas funções em uma empresa de jogos, indo desde a criação gráfica de personagens até a gerência de mecânicas, escolha de conceitos utilizados e afins. Alguns deles são projetistas e trabalham apenas por trás das cortinas.

Modelo 3D feito por Raul Sales.

Ilustradores e modeladores

Em jogos 2D, é bem comum que a arte seja mais cartunesca, envolvendo técnicas de desenho mais avançadas. Mas os games 3D também carregam essa necessidade, e é aí que os modeladores e ilustradores desempenham seu papel.

Joseph Lawrence, Supervisor do Sound Design do game “Diablo III”. Imagem: PcWorld

Sound designer

O som é um fator fundamental nos games, fazendo com que seja possível identificar inimigos, reconhecer ambientes, gerar emoções e até mesmo sinalizar recompensas. Por isso, um bom sound designer é essencial a fim de garantir que a obra proporcione uma experiência épica ao jogador.

Depois de entender um pouco mais sobre como desenvolver games pode ser um processo tão trabalhoso e capaz de gerar tantas sensações nos gamers de plantão, não fica difícil reconhecer o valor artístico deles.

Se você curtiu este post e está interessado em desenvolver games, deixe seu comentário abaixo e venha participar da nossa conversa.

Start seu Futuro!

Vá até a escola SAGA mais próxima e matricule-se no curso PLAYGAME!